Primeira Página

22 Out 2019

Rendas pesam 67% do orçamento familiar em Lisboa.

Na Área Metropolitana de Lisboa as rendas da habitação representam cerca de 46% dos rendimentos das famílias, conclui um estudo da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova.

       

O relatório “Tendências recentes de segregação habitacional na AML” agora apresentado baseia-se em dados oficiais do INE e revela que é muito mais dispendioso pagar uma renda do que a prestação do empréstimo ao banco. Na cidade de Lisboa, a taxa de esforço para quem arrenda casa ronda os 67%, existindo 13 freguesias com taxas mais elevadas do que a média, nomeadamente o Parque das Nações, com uma taxa de esforço de 99% à data do final do ano passado.

Por outro lado, entre 2016 e 2018, a taxa média de esforço para compra de casa na AML passou dos 25% para os 28%, mas esta é de 58% no concelho de Lisboa, de 53% em Cascais e de 44% em Oeiras.

Este estudo, citado pelo Público e pelo Eco, mostra que a taxa de esforço média para aquisição de habitação subiu nas 24 freguesias do concelho de Lisboa. Esta representa 91% no caso da freguesia de Santo António, a que ocupa o topo da lista.

Fonte : Vida Imobiliária | 21 de outubro de 2019 | Ana Tavares

   POLISTEORIA 

      ENGENHARIA | ARQUITETURA | AVALIAÇÕES | GESTÃO IMOBILIÁRIA

   

SOBRE NÓS   |    NOTÍCIAS   |    CONTATE-NOS 

ENGENHARIA
OUTRAS INFORMAÇÕES
ARQUITETURA
CONSTRUÇÃO CÍVIL
AVALIAÇÕES
GESTÃO IMOBILIÁRIA

 Copyright © POLISTEORIA.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios