Primeira Página

02 Out 2019

Preço das casas sobe 2,5% em Portugal no terceiro trimestre de 2019 – é o menor aumento do ano.

O mercado de compra e venda de casas continua ao rubro em Portugal e os preços dos imóveis mantêm a trajetória de subida, ainda que a um ritmo menor.

       

No terceiro trimestre de 2019, as casas ficaram 2,5% mais caras face ao trimestre anterior, fixando-se nos 1.981 euros por metro quadrado (m2), segundo o índice de preços do idealista. Trata-se de um aumento de 15% em termos homólogos. A subida de preços está a suavizar, já que nos dois primeiros trimestres do ano registaram-se aumentos, em cadeia, de 3,3% e 4,5%, respetivamente.

Regiões

Todas as regiões do país assistiram a um aumento de preços em termos trimestrais com exceção do Alentejo, que apresenta uma descida de 1%. Destaque para a Região Autónoma dos Açores, que viu os preços crescerem 4,1%. Seguem-se, por esta ordem, Norte (2,7%), Área Metropolitana de Lisboa (2,7%), Região Autónoma da Madeira (1,8%), Algarve (1,4%) e Centro (1%).

Área Metropolitana de Lisboa, com 2.883 euros por m2, continua a ser a região mais cara para comprar uma casa, seguida pelo Algarve (2.183 euros por m2), Norte (1.613 euros por m2) e Região Autónoma da Madeira (1.567 euros por m2). 

Do lado oposto da tabela encontra-se a Região Autónoma dos Açores, onde comprar casa custa “apenas” 869 euros por m2. O pódio das regiões mais baratas fica completo pelo Centro e pelo Alentejo (1.031 euros por m2 em ambos os casos).

Distritos

Numa análise por distritos, o índice do idealista conclui que os preços subiram em 21 – entre 24 analisados, contando com as ilhas da Madeira e dos Açores –, com os maiores aumentos a acontecerem em São Miguel (6,6%), Portalegre (4,7%), Vila Real (4,4%), Setúbal (4,3%), Bragança e Beja (4% em ambos distritos). No caso de Coimbra, a subida foi de 3,3%. 

Por outro lado, desceram na ilha Terceira (-3,9%), Viseu (-1,5%) e Leiria (-1,3%).

O ranking dos distritos mais caros continua a ser liderado por Lisboa (3.223 euros por m2), seguido por Faro (2.183 euros por m2) e Porto (1.869 euros por m2). Já os preços mais económicos encontram-se na Guarda (645 euros por m2), Castelo Branco (689 euros por m2), Bragança (729 euros por m2) e ilha do Faial (743 euros por m2). 

Capitais de distrito/cidades

Os preços aumentaram em 18 capitais de distrito, com Ponta Delgada  (9,1%) a liderar a lista. Seguem-se Aveiro (4,9%), Setúbal (4,5%) e Bragança (4,4%). Já em Lisboa e no Porto a subida foi de 1,2%.

Onde é que os preços mais desceram? Na Guarda (10,1%), Vila Real (-8,2%) e Viseu (0,5%), por esta ordem. 

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro comprar casa: 4.571 euros por m2. Porto (2.750 euros por m2) e Faro (1.857 euros por m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Já as cidades mais económicas são Guarda (685 euros por m2), Castelo Branco (692 euros por m2) e Bragança (771 euros por m2).

Fonte : Idealista | 02 Outubro 2019

   POLISTEORIA 

      ENGENHARIA | ARQUITETURA | AVALIAÇÕES | GESTÃO IMOBILIÁRIA

   

SOBRE NÓS   |    NOTÍCIAS   |    CONTATE-NOS 

ENGENHARIA
OUTRAS INFORMAÇÕES
ARQUITETURA
CONSTRUÇÃO CÍVIL
AVALIAÇÕES
GESTÃO IMOBILIÁRIA

 Copyright © POLISTEORIA.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios