Primeira Página

02 Set 2019

Avaliação das casas volta a subir em julho. Já são 1.283 euros por metro quadrado.

Este é o 28º oitavo mês consecutivo em que a avaliação das casas regista um aumento e um máximo em mais de oito anos. O valor representa uma subida de 11 euros face ao mês anterior, o equivalente a 0,9% e de 8,1% em rela

       

A avaliação das casas aumentou para os 1.283 euros por metro quadrado (m2) em julho, mais 11 euros face ao mês anterior, o equivalente a 0,9% e de 8,1% em relação ao verificado no mesmo mês do ano anterior, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quinta-feira. Este crescimento na avaliação das é já o 28º consecutivo.

O valor médio da avaliação dos apartamentos teve uma subida 15 euros quando comparado com junho, para os  1.368 euros/m2. A nível regional, a maior subida foi registada na Área Metropolitana de Lisboa (1,6%) e a única descida a ser verificada na Região Autónoma da Madeira (-0,4%).

Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações das casas cresceu 8,1%, tendo o valor de apartamentos e de moradias aumentado 10,1% e 5,3%, respetivamente. A taxa de variação homóloga mais elevada verificou-se no Algarve (10,1%) e a menor na Região Autónoma da Madeira (4,0%).

No mês passado, o valor mais elevado foi registado na região do Algarve (1.695 euros/m2 ) e o mais baixo no Alentejo (1.063 euros/m2). Quando comparado com o mês de junho, o valor para os apartamentos subiu 1,1%, tendo a Região Autónoma dos Açores apresentado a maior subida (4,2%) e a Região Autónoma da Madeira a descida mais acentuada (-1,3%).

Em termos homólogos, a Região Autónoma dos Açores apresentou o crescimento mais significativo (16,2%) e a Região Autónoma da Madeira o mais baixo (2,4%).

Já na avaliação das moradias verificou-se uma subida de seis euros, para os 1.148 euros/m2 . Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.630 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.575 euros/m2), com a zona Centro a registar o valor mais baixo (990 euros/m2). Em comparação com o mês de junho, o Algarve apresentou o maior aumento (2,9%), enquanto o Centro registou a única descida (-0,1%). Em termos homólogos, o Algarve foi quem teve o maior crescimento (13,6%) e o menor ocorreu na Área Metropolitana de Lisboa (3,6%).

Fonte : Jornal Negócios | Rodolfo Alexandre Reis 29 Agosto 2019

   POLISTEORIA 

      ENGENHARIA | ARQUITETURA | AVALIAÇÕES | GESTÃO IMOBILIÁRIA

   

SOBRE NÓS   |    NOTÍCIAS   |    CONTATE-NOS 

ENGENHARIA
OUTRAS INFORMAÇÕES
ARQUITETURA
CONSTRUÇÃO CÍVIL
AVALIAÇÕES
GESTÃO IMOBILIÁRIA

 Copyright © POLISTEORIA.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios